SEM PRESTÍGIO: Presidente dos Servidores Municipais, Paulo Monteiro, se desespera com funcionários que não atendem seus pedidos, para participarem de manifestações

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
sindicato dos servidores de coxim

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Paulo Monteiro, se desespera com a maioria dos funcionários, que não querem participar de protestos, contra a Prefeitura Municipal de Coxim.

A maioria dos Servidores, depois de verem as atitudes de seu Presidente, Paulo, agir com gritos, difamações, palavras de baixo calão, incitando brigas e discórdias com o Executivo e o Legislativo, como recentemente fez, tumultuando uma sessão da Câmara de Vereadores, levando o Presidente Vladimir Ferreira, à ter que suspender os trabalhos do dia. Os Servidores resolveram então abandonar o Presidente Paulo e começar entre eles, formar comissões e procurar direto o Executivo e Legislativo Municipal, sem a intermediação de Paulo Monteiro e sua Diretoria.

Paulo Monteiro, ultimamente usa os 30 minutos que o Sindicato tem em uma emissora de rádio da cidade, para fazer politicagem para seu candidato ao Governado de MS e Deputados, cometendo assim crime eleitoral (Propaganda fora do horário eleitoral), permitido por Lei. Podendo até comprometer a Rádio FM.

Mesmo utilizando dos meios de comunicação, oferecendo brindes e cestas básicas ao servidor ouvinte, não está conseguindo convencer o funcionário à participar de seus protestos. Como aconteceu no último dia 07/09/18, onde os funcionários foram convocados para um protesto no Desfile Cívico/Militar e não compareceram. O Café da Manhã anunciado, deve ter sido doado para alguma entidade filantrópica da cidade. O “seu programa” de rádio, passa à ser de revolta, até mesmo com falta de respeito ao servidor e também aos ouvintes. Forçando à fazer o que a maioria não quer.

Ainda à respeito dos Servidores Municipais, esclarecemos que este SITE INTEGRACAOMS, nunca teve contra os funcionários em reivindicar seus direitos, mas sim contra a baderna e a falta de educação de seu presidente, com as autoridades constituídas na cidade.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER