Quem defende fim do isolamento em MS poderia abrir mão de respiradores, diz secretário de saúde

Geraldo Resende relatou pressão por ‘volta à vida normal’

‘Sobre apelo dos que advogam a volta da vida normal, poderiam assinar termo de compromisso conosco da Saúde. Caso sejam acometidos pelo Covid-19, que renunciem a respiradores, ventiladores, bombas de infusão. Tudo aquilo que nós estamos avisando que estamos correndo atrás e que ainda não temos, caso sejam afrouxadas as medidas de isolamento social’, pediu nesta quarta-feira (22) o secretário da SES (Secretaria Estadual de Saúde) Geraldo Resende.

O secretário defendeu que o governo tem lutado para preservar vidas em Mato Grosso do Sul. “Poderiam fazer essa renúncia tácita para manter o discurso deles coerente. Que assinem essa manifestação. Só assim eles podem cobrar pelo fim do isolamento que estamos dizendo ser necessário, seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde”, disse.

Christinne Maymone, secretária-adjunta, relata que há aumento no número de leitos públicos ocupados no Estado pelo novo coronavírus. “O que só confirma estudos realizados no mundo inteiro sobre a evolução da doença, que ela está chegando aos mais pobres, que mais sofrem com a pandemia”, relatou.

Print Friendly, PDF & Email