Pressionado, Barroso resolve testar urnas eletrônicas no Rio de Janeiro

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Ministro frisou que TSE nunca identificou indícios de fraude

Pressionado pelo presidente Jair Bolsonaro, políticos aliados e seguidores, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, resolveu testar urnas eletrônicas no estado do Rio de Janeiro

Barroso garantiu a segurança da votação através de urnas eletrônicas. Ele acompanhou, no domingo (12), a auditoria da votação eletrônica dos pleitos suplementares no estado do Rio de Janeiro, nos municípios de Silva Jardim e Santa Maria Madalena.

“O sistema é absolutamente seguro. Ele está em aplicação desde 1996 e jamais se documentou qualquer tipo de fraude. De modo que nós não temos preocupação nessa matéria. Porém, é fato que criou-se, na minha visão artificialmente, numa pequena minoria da população, algum grau de desconfiança. E, portanto, as instituições públicas devem ser responsivas às demandas da sociedade. Portanto, nós aumentamos a interlocução com a sociedade para demonstrar a transparência, segurança e auditabilidade do sistema”, disse o presidente do TSE.

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Barroso foi perguntado pelos jornalistas, durante coletiva de imprensa, sobre os últimos acontecimentos na área política, envolvendo o presidente Jair Bolsonaro, mas evitou entrar em detalhes: “Eu só respondo as questões institucionais. As pessoais, eu trato com absoluta indiferença. O resto é política, não me interessa”, concluiu o ministro. Com Agência Brasil.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER