Presídio de MS faz ressocialização com detentos através de reciclagem

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Estabelecimento Penal também oferece cursos de qualificação profissional

BRUNA AQUINO

O Estabelecimento Penal de Corumbá (EPC), localizado na região do Pantanal sul-mato-grossense, teve a iniciativa de ressocializar os detentos através da produção de materiais ecologicamente corretos. Os internos trabalham com o reaproveitamento de madeiras na confecção de móveis à fabricação de lixeiras a partir de filtros de óleo de combustível, descartados de veículos pesados de uma multinacional da região.

Para o Governo do Estado, a produção de materiais ecologicamente corretos, além de contribuírem para o meio ambiente,  beneficiando diretamente toda a população, impactam também na redução da reincidência criminal, já que oportuniza a ressocialização de detentos.

Outro ponto positivo no trabalho sustentável foi a redução do volume de descarga externa de lixo. O resultado só foi possível após o processo seletivo de dejetos de papéis, metais e lixos orgânicos realizado pelos internos.

Já as sobras de legumes da cozinha e a serragem da serralheria, serão utilizados futuramente na implantação de um minhocário, com objetivo de acelerar o processo de decomposição e enriquecimento do solo para plantações de verduras e legumes, com intuito de preservar o meio ambiente.

A previsão é que, em breve, a penitenciária abrirá as portas do setor de lavanderia. Inicialmente, serão lavadas apenas as roupas dos internos, porém existe um projeto da direção em estender esse tipo de serviço para a iniciativa pública e privada, dentro de Corumbá e Ladário.

Além do trabalho de reciclagem e da escola, o Estabelecimento Penal de Corumbá oferece cursos de qualificação profissional, com o objetivo de preparar os internos para o mercado de trabalho e ajudar na remição de pena.

*Com informações da assessoria 

Print Friendly, PDF & Email
HIPER