Políticos de MS repercutem entrevista do ex-presidente Lula

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Parlamentares divergiram sobre as declarações de Lula

ADILSON TRINDADE

A entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva repercutiu na política de Mato Grosso do Sul. Deputados de posição antagônica manifestaram sobre as declarações do ex-presidente de que foi condenado injustamente pelo então juiz federal Sérgio Moro por não existir provas de ser o dono do triplex no Guarujá.

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) não tem dúvida de Lula ser vítima de um golpe tramado pelo Parlamento, Ministério Público e o Judiciário para não deixá-lo concorrer a Presidência da República. Além não ter, também, dúvida sobre manobras para Lula “morrer na cadeia”.

Já o deputado estadual Coronel David (PSL) criticou a entrevista por entender que não se “pode dar palanque a condenado para criticar o Poder Judiciário”. Ele rebateu as críticas sobre a prisão de Lula. Para o Coronel David, o ex-presidente foi condenado porque praticou crimes e a sentença, ressaltou, foi confirmada por todas as instâncias superiores. Apenas o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu a sua pena.

O deputado federal Fábio Trad (PSD) destacou a dimensão histórica do ex-presidente. “Os que temem e odeiam Lula já têm que começar a se acostumar com a ideia de que a sua prisão não conseguiu diminuir a sua dimensão histórica como líder político popular”, afirmou. Fábio que é de centro, ficando entre a direita e esquerda da política, ressaltou que “basta ver que ainda são milhões os brasileiros que o adoram. Isto é constatação”.

Na sua avaliação, a entrevista de Lula deve ser observada como um gesto político. “Há momentos de claro ressentimento; outros de um certo despreendimento”, disse.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER