Hotéis, bares e restaurantes já demitiram 2 mil em Campo Grande e puxam fila da crise do coronavírus

Cerca de 2 mil trabalhadores já foram demitidos em Campo Grande

Com a pandemia do coronavírus (Covid-19), o setor de bares e restaurantes em Mato Grosso do Sul já vem sofrendo com as restrições impostas no combate à doença que já matou quatro pessoas no Estado e infectou outras 115 pessoas. Cerca de 2 mil trabalhadores já foram demitidos só em Campo Grande.

Segundo o presidente regional da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Juliano Wertheimer, o Estado conta com aproximadamente 30 mil trabalhadores no setor, sendo que muitos deles já tiveram uma redução em sua renda de pouco mais de 50% com atividades suspensas dos estabelecimentos, “muitos tinham bons ganhos com as gorjetas, que não tem mais por causa da suspensão”, disse Juliano.

Juliano ainda disse ao Jornal Midiamax que vários bares e restaurantes já demitiram 30% de seus funcionários por não ter caixa suficiente para a manutenção de férias coletivas para seus trabalhadores. Nesta segunda-feira (13), o bar Twister fechou suas portas após 17 anos de funcionamento. Na publicação dizia, “Decidimos fechar, pois percebemos que seria muito difícil voltar a trabalhar nestes tempos de tantas incertezas e com tantas restrições impostas pelo poder público”.

“Nas próximas semanas outros irão fechar por não ter mais como manter as portas abertas”, ressaltou Juliano que ainda disse que o aluguel de um ponto comercial é o que mais consome com o faturamento chegando a ser até 8% do lucro.

Restaurantes tradicionais em Campo Grande como Cantina Romana, Casa do Peixe, Zittão estão funcionando em sistema de delivery, mas Juliano disse que o sistema já deu queda também tendo um boom na primeira semana de quarentena e caindo sistematicamente nas outras duas semanas, “ as prioridades vão mudando, as pessoas estão cozinhando em casa e não mais gastando com o sistema de entregas de comida pronta”.

Fechamento hotéis

Duas unidades do hotel Ibis em Campo Grande fecharam suas portas devido a pandemia do coronavírus (Covid-19), já que as atividades tiveram de ser reduzidas. Cerca de 70 funcionários foram demitidos das unidades.

Ainda outros quatro hotéis estão com as atividades suspensas trabalhando com número reduzido, segundo o presidente do sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Restaurantes e Bares em Campo Grande, Hélio Amâncio. O presidente ainda relatou que mais um hotel fez o pedido nesta terça-feira (14) de rescisão contratual de 10 funcionários.

“A tendência é piorar já que nosso segmento é o último a conseguir se reerguer, isso, se os empresários conseguirem”, disse Hélio. Na Capital são aproximadamente 7 mil trabalhadores na área.

Print Friendly, PDF & Email