Golpistas clonam WhatsApp e pedem dinheiro aos contatos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Vítima foi alertada pelos próprios amigos

ALINE OLIVEIRA

Um homem de 43 anos foi vítima de uma clonagem no aplicativo de conversas instantâneas WhatsApp e os criminosos fizeram acesso remoto para pedir dinheiro para os contatos do proprietário do dispositivo móvel.

O caso aconteceu em Três Lagoas e a vítima precisou registrar um boletim de ocorrência por estelionato, na 1ª Delegacia de Polícia Civil, na terça-feira (25).

Em depoimento, o dono do celular disse que recebeu uma ligação e a pessoa se identificou como funcionário de uma empresa virtual de compra e venda de veículos. A vítima não desconfiou do contato, pois tinha anunciado um motocicleta no site informado, para venda.

Segundo apuração do JP News, no decorrer da conversa, o golpista pediu a vítima que informasse um código que receberia pelo aplicativo. Após informar a combinação número, o aplicativo foi desinstalado imediatamente do celular.

Algum tempo depois, vários amigos e colegas ligaram diretamente para o homem perguntando se ele estava com problemas financeiros, pois, estavam recebendo mensagens com pedido de dinheiro.

Neste momento, que entendeu ter sido vítima de um golpe de estelionato e foi até a Polícia Civil. Conforme averiguado pela reportagem, a nova modalidade de golpe começou a pelo menos três meses, quando os primeiros casos foram registrados no país. Em Três Lagoas, as primeiras vítimas registraram reclamação, no mês de maio.

SAIBA MAIS

Um novo golpe que está “roubando” contas de WhatsApp de diversos usuários chamou a atenção da empresa de segurança Kaspersky devido à sua criatividade: não há emprego de qualquer malware ou programa malicioso, mas os hackers por trás da ação atacam especificamente pessoas que tenham anunciado algum produto à venda por plataformas de classificados de internet.

A metodologia é simples, porém engenhosa: os hackers monitoram plataformas de vendas onde vítimas em potencial tenham postado anúncios referentes a algum produto.

De posse das informações do anúncio, eles entram em contato com a pessoa via WhatsApp, se passando pela plataforma de vendas, dizendo que precisam confirmar alguns dados ou então que o anúncio vem recebendo um alto número de reclamações.

Em ambos os casos, eles pedem que o usuário confirme um código numérico recebido via SMS.

*Com informações do JP News

Print Friendly, PDF & Email