Em 2019, Rocha quer manter harmonia com o Executivo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Presidente da Câmara disse, em solenidade, que campo-grandenses estão cansados de discursos e falácias

EDUARDO MIRANDA

Na abertura dos trabalhos legislativos de 2019, o presidente da Câmara dos Vereadores, João Rocha (PSDB), afirmou que o maior desafio será continuar o trabalho em harmonia com o Poder Executivo. Para Rocha, as divergências são normais, mas elas devem ser contornadas com diálogo e entedimento. O bem-estar da população não pode ser prejudicado, disse ele.

“São muitas situações, divergência de pensamento, mas a unidade pela cidade é o grande desafio. Vamos acertar ou errar, um corrige o outro. O que for legal e justo, vamos fazer para oferecer o melhor serviço. Tem hora que precisa aplicar remédio amargo, nem todos saem docinhos. Se o prefeito precisar de projeto e for obrigação, mesmo que for impopular, mas necessário, vamos fazer. Por isso fomos investidos de autoridade, mas com sabedoria. Essa é a Câmara que não para, não descansa, insaciável para cumprir obrigações”, finalizou.

Entregas

Na sessão de abertura dos trabalhos em 2019, Rocha, disse ter chegado o momento de realizar “entregas” à população.  “Continuaremos firmes com nosso trabalho, fazendo entregas de forma concreta, consistente, e sem discurso. O povo espera atitude da nova política. De discursos e falácias o povo está cansado. Estamos juntos, Prefeitura e Câmara, fazendo as entregas que população tanto merece e são nossas obrigações. Que possamos continuar no caminho de fazer melhor”, afirmou.

Rocha disse, em solenidade, que os campo-grandenses estão cansados de discursos e falácias. Só no ano passado, foram 43 mil reivindicações que partiram dos vereadores.

Além das sessões

Na abertura dos trabalhos legislativos deste ano, João Rocha voltou a afirmar que o trabalho dos parlamentares não está restrito às sessões, que ocorrem às terças e quinta-feiras. “Trabalhos todos os dias, nos bairros, nos gabinetes” reforçou. “Nosso trabalho transcende nossa presença em plenário. Somos servidores da população, vereador não tem férias e nem horário de trabalho. Vereador recebe subsídio, não tem aposentadoria, não tem 13º, não tem contrato, tem a responsabilidade de trabalhar pelo cidadão. Se é bom para cidade, não há partido nem base aliada, nem oposição. Trabalhamos em harmonia”, complementou.

Print Friendly, PDF & Email