Brasil

Lula fala com ex-presidentes do PT sobre “conjuntura”

Encontro foi organizado por Gleisi e presidente de fundação ligada ao partido.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou, nesta segunda-feira (10), de uma reunião com todos os ex-presidentes do PT.

“Foi uma ótima conversa, na qual trocarmos avaliações sobre a conjuntura política nacional e internacional”, afirmou Gleisi Hoffmann, atual presidente do PT, em nota.

O encontro ocorreu em meio às tensões do governo com o Congresso, com derrubada de vetos no Legislativo e problemas na articulação política.

Já no campo internacional, Lula tem lidado com incertezas sobre as eleições na vizinha Venezuela e buscado colocar o Brasil como um negociador e mediador para conflitos no exterior.

A organização do encontro ficou a cargo de Gleisi, que também é deputada federal, e o presidente da Fundação Perseu Abramo, ligada ao partido, Paulo Okamoto.

Lula participou do encontro virtualmente. A reunião contou com a participação de todos os ex-líderes petistas ainda vivos, sendo eles:

Olívio Dutra: ex-governador do Rio Grande do Sul, esteve à frente do PT em 1988, sendo o segundo a ocupar o posto na história do partido, justamente após Lula;

José Dirceu: ex-ministro da Casa Civil, presidiu o PT entre 1995 e 2002;

José Genoino: ex-deputado federal, esteve à frente da legenda entre 2002 e 2005;

Tarso Genro: também ex-governador gaúcho, presidiu o PT em 2005, assumindo o posto após o escândalo do Mensalão, que levou à saída de Genoíno;

Ricardo Berzoini: ocupou quatro pastas ao longo dos governos Lula e Dilma (PT) e presidiu a legenda entre 2005 e 2006 e entre 2007 e 2010;

Rui Falcão: deputado federal, comandou a sigla antes de Gleisi, entre 2011 e 2017.

Luiz Gushiken, José Eduardo Dutra e Marco Aurélio Garcia, que também presidiram o PT, já faleceram.

Olívio Dutra e Tarso Genro participaram do encontro virtualmente, de Porto Alegre, enquanto os demais se fizeram presentes na sede do diretório nacional do PT, em Brasília.

“É muito importante para o PT poder compartilhar a experiência de nossos ex-presidentes”, destacou Gleisi, ainda na nota.

LÍDERES

Na semana passada, Lula realizou a primeira reunião com os líderes do governo no Congresso após uma série de derrotas em votações na última semana.

A previsão é de que participem do encontro os líderes: na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE); no Senado, Jaques Wagner (PT-BA); e no Congresso, Randolfe Rodrigues (sem partido-AP).

Lula quer lidar diretamente com os líderes e não deixar as conversas apenas com o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

Segundo interlocutores, o petista já avisou que a ideia é tornar esses encontros diretos uma rotina. O movimento acontece depois das derrotas acumuladas.

Durante sessão conjunta do Congresso, o governo viu cair o veto do presidente Lula à “Lei da Saidinha”, dificultando a saída temporária concedida pela Justiça como forma de ressocialização dos presos e manutenção de vínculo deles com o mundo fora da prisão.

Além disso, o governo teve que aceitar a manutenção de um veto do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) que impede a punição a atos de “comunicação enganosa em massa”.

Na Câmara, o governo teve de ceder e negociar a permissão de impostos para compras internacionais até US$ 50, a taxa das blusinhas.

O líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), minimizou, em entrevista à CNN, a derrubada pelo Congresso do veto presidencial ao projeto que restringe as “saidinhas”, como são conhecidas as saídas temporárias de presos.

“O povo brasileiro escolheu um Congresso que é mais conservador”, declarou, destacando, porém, que o governo “não tem do que se queixar” ao Legislativo em relação a pautas nas agendas econômica e social.

  • CorreioDoEstado
Compartilhe
Desenvolvido por
Logo conffi studio