Ponte para viabilizar rota bioceânica pode custar R$ 1 bilhão

0
176

A existência de uma reserva indígena na região de Carmelo Peralta, no Paraguai, impede que o traçado para a ponte internacional ligando Porto Murtinho ao país vizinho seja concretizado.

Esse trajeto precisa ser feito para viabilizar o corredor rodoviário entre Mato Grosso do Sul e os portos do norte do Chile.

Além disso, a solução, que seria a mudança do traçado, elevaria o valor de construção de R$ 120 milhões para R$ 1 bilhão, inviabilizando financeiramente a obra, que será erguida com 50% de capital paraguaio e 50% de capital brasileiro.

A questão foi debatida ontem (28) na reunião do Grupo de Trabalho que se prepara para o Seminário Corredor Rodoviário Porto Murtinho – Portos do Norte do Chile, que será realizado hoje no Hotel De Ville Prime, em Campo Grande.

Correio do estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here