Pedágio sobre a ponte do Rio Paraguai ficará 10,09% mais caro a partir de janeiro

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Glaucea Vaccari
Ponte está localizada na BR-262, no trecho entre os Miranda e Corumbá

Pedágio sobre a ponte do Rio Paraguai, na BR-262, ficará 10,09% mais caro a partir do dia 1º de janeiro de 2020.

O reajuste anual foi homologado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul (Agepan) e publicado na edição desta segunda-feira (28) do Diário Oficial do Estado.

Últimas notícias

A ponta está localizada no trecho da rodovia entre as cidades de Corumbá e Miranda.

A tarifa de pedágio é cobrada de motoristas ou proprietários de quaisquer espécies de veículos automotores que utilizarem a ponte de concreto para atravessar o Rio Paraguai.

De acordo com o documento, a tarifa básica sobre a ponte será de R$ 12 no próximo ano. A partir da tarifa básica, ficaram definidos os valores para as demais categorias de veículos, cuja cobrança utiliza essa tarifa como fator multiplicador.

Conforme a tabela, para veículos de passeio, o valor passará dos atuais R$ 10,90 para R$ 12. Para motocicletas, condutores que pagam R$ 6,50 passarão a pagar R$ 7,20.

Para veículos comerciais, a tarifa varia de R$ 24 a R$ 120, dependendo do número de eixos.

A Agepan levou em conta para o reajuste o cálculo apresentado pela concessionária Porto Morrinho e os índices econômicos calculados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

São isentos da cobrança de pedágio os motoristas de veículos de propriedade da União, dos governos estaduais, prefeituras e das autarquias e fundações, assim como os veículos pertencentes a Estados estrangeiros e destinados a representações diplomáticas.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER