Parcela do 13º anima lojistas e aposta é elevar vendas em 20%

0
12

Início do pagamento do décimo terceiro salário e da contagem regressiva para o Natal já começam a aquecer o comércio em Campo Grande. Lojistas ouvidos pelo Correio do Estado ampliaram em até 30% as contratações de temporários, apostando num crescimento de até 20% nas vendas e na retomada da economia na Capital.

Já entre os consumidores, a destinação do recurso extra de fim de ano divide opiniões. A maior parcela do 13º já tem finalidade certa: pagar as contas acumuladas no ano. O que sobrar deve ir para as necessidades básicas (alimentação) e uma pequena parte para renovar itens da casa ou para compras das festas de fim de ano.

Ontem, uma semana após o efeito “Black Friday” e sob o impacto do depósito da primeira parcela do 13º para parte dos trabalhadores da iniciativa privada, era intenso o fluxo de consumidores no comércio da 14 de Julho, no coração da região central de Campo Grande.

Gerente da Via Passalletti situada na rua, Marco Antônio Borges Oliveira projeta que o movimento tenha aumentado em 10% nos últimos dias e a expectativa é de crescimento.

“Estamos esperando um movimento bem melhor que o de 2016, que não foi o esperado. A nossa expectativa é de 20% de crescimento nas vendas”, informou. Para acompanhar a demanda de clientes, a loja contratou mais três funcionários, totalizando uma equipe de 16 pessoas, entre caixa e atendimento.

A mesma avaliação positiva tem a gerente da loja de vestuário Club Denim, Gleicy Campos, também situada na 14 de Julho.

“Em novembro conseguimos dobrar as vendas e em dezembro temos a expectativa de alcançar essa mesma meta. Para isso, temos preço, coleção nova e uma equipe bem capacitada, inclusive com freelances (temporários), que começam hoje (ontem)”, destacou. Ainda conforme a gerente, são seis temporários contratados para somar à equipe (totalizando 25 funcionários), havendo a possibilidade de novas contratações após o dia 15.

CG NEWS

DEIXE UMA RESPOSTA