Vereadora que assumiu mandato há 1 mês é presa em Dourados

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Denize Portolann estaria envolvida em esquema de fraude em licitação

Celso Bejarano

O Gecoc (Grupo Especializado no Combate à Corrupção), do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, prendeu na manhã desta quarta-feira (31), a vereadora em Dourados Denize Portolann (PR) por suposto envolvimento em fraude em licitação da prefeitura da cidade.

TopMidiaNews apurou ser ela uma das quatro pessoas detidas em Dourados na manhã de hoje por implicações no caso. A assessoria de imprensa do MPE, contudo, não confirmou o nome, apenas informou que os investigadores do caso cumpriram na cidade quatro prisões e efetuaram 16 mandados de prisão.

Denize era suplente e assumiu a vaga em setembro, mês passado, porque a Câmara dos Vereadores da cidade tirou o mandado do então vereador Braz Melo (PSC), que foi condenado por improbidade administrativa.

A prisão contra Denize é preventiva – sem prazo pré-definido. A reportagem tentou falar com a assessoria da vereadora, mas não conseguiu até a publicação deste material. A prefeita da cidade, Délia Razuk, do PR, mesma legenda da vereadora detida, segundo sua assessoria viajou para Brasília.

Braz Melo, que já foi prefeito de Dourados, foi sentenciado por irregularidade na aplicação de recurso no Programa de Atendimento aos Desnutridos e às Gestantes de Risco Nutricional. O episódio foi descoberto em 1995.

Já Denize, professora, ocupou o comando da secretaria municipal de Educação. O MPE não detalhou o motivo de sua prisão.

Pela manhã, investigadores do Gecoc, cumpriram mandado de busca e apreensão na sede da empresa Energia Engenharia Serviços e Manutenções Ltda, em Dourados.

De acordo com o Dourados News, a empresa de energia teria sido contratada pela prefeitura por R$ 1.958.000,00 sem concorrência, ou seja, descumprindo a exigência do processo de licitação.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER