Vazamento de dados: saiba o que fazer e como se proteger

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Exposição de 223 milhões de brasileiros ressalta a necessidade de proteger dados pessoais

Rafaela Moreira

No início do mês, mais de 223 milhões de brasileiros foram surpreendidos pelo vazamento de dados pessoais, sendo este o maior da história do país. A situação colocou em alerta o setor da segurança da informação e quão expostos todos estamos.

Diversas informações foram vazadas e estão disponíveis na Internet para compra, colocando em risco a privacidade e segurança da população. Além de documentos, o vazamento inclui informações detalhadas de 104 milhões de veículos e cerca de 40 milhões de empresas.

Sobre os carros, questões como número do chassi, placa, município e até cor foram divulgados. No caso dos empreendimentos, dados como CNPJ, razão social e razão social estão espalhados. A origem e os autores do crime ainda estão sendo apurados.

O especialista em segurança da informação, Diogo Marques, esclarece ao Correio do Estado, ser o momento ideal para reforçar os cuidados, para não ter suas informações usadas em fraudes.

“Está todo mundo exposto, esse tipo de situação é muito grave e todos precisam estar alerta. Algumas dicas importantes para evitar o vazamento é trocar senhas regularmente, use senhas fortes e individuais para cada plataforma usada. Use aplicativos gerenciadores de senhas, alguns inclusive avisam se sua senha consta em alguma base de dados. Ative a autenticação de duas etapas em todas as plataformas que tenham essa função”, explica.

Dados como data de nascimento, CPF, situação fiscal, endereço e até informações financeiras, podem ser utilizadas por estelionatários e golpistas, que solicitam empréstimos, financiamentos ou cartões de crédito, gerando prejuízo econômico e podendo causar restrições à vítima.

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), por meio da Coordenadoria-Geral de Segurança Institucional, emitiu um alerta recomendando que a população troque senhas dos aplicativos bancários, de e-mails e celulares.

Marques reitera que é comum os hackers encaminhar e-mails e criar anúncios para que o indivíduo acesse e permita a invasão, com isso o software hacker terá domínio sobre a sua máquina. Por isso, evite acessar e-mails e sites desconhecidos ou sem protocolo de segurança.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER