“Vamos evitar os ‘fura-fila'”, pede Azambuja sobre novo lote de vacinas

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Governador pediu que grupo prioritário seja respeitado para imunização

Glaucea Vaccari

Com a chegada de 22 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca em Mato Grosso do Sul neste domingo (24), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) apelou para que os municípios respeitam o grupo prioritário.

“Pedimos que os grupos prioritários sejam respeitados. Vamos evitar aqueles “fura-fila”, que querem furar a fila dessas pessoas que foram escolhidas pelos critérios técnicos, critérios da saúde”, disse Azambuja,

Conforme o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, a vacina de Oxford será apenas para os profissionais de saúde da linha de frente da pandemia.

Já as doses da Coronavac estão sendo aplicadas nos profissionais de saúde, idosos institucionalizados e indígenas.

No Estado, o prefeito de Nioaque, Valdir Couto de Souza Júnior (PSDB), está sendo investigado pelo Ministério Público Estadual (MPMS) por ter recebido a primeira dose da Coronavac, mesmo não fazendo parte do grupo prioritário.

Mesmo sendo dentista, o prefeito não atua na linha de frente e, portanto, não teria direito a imunização nesta fase.

Em nota, a prefeitura informou que ele teria recebido a dose a pedido de caciques da comunidade indígena local.

Quanto ao novo lote, governador afirmou ainda que todos os 79 municípios do Estado devem receber as doses da vacina em até 24 horas, com início da distribuição às 5h desta segunda-feira (25).

Azambuja, no entanto, reforçou que a vacinação não significa o fim da pandemia e que as medidas de biossegurança não devem ser relaxadas.

“Com a chegada da vacina, muitas vezes abre-se uma percepção de que a pandemia acabou. E ela não acabou! Mais do que nunca nós precisamos do uso de máscaras, precisamos do isolamento, precisamos nos cuidar para proteger a vida de todos aqueles que nós tanto amamos”, disse.

Vacina

Os imunizantes de Oxford/Astrazeneca, importados da Índia, chegaram a Campo Grande na tarde deste domingo (25).

Os imunizantes serão armazenados na central de frios da Secretaria de Saúde e, posteriormente, serão distribuídos em todos os municípios de Mato Grosso do Sul.

Conforme Resende, 37% dos profissionais de saúde da linha de frente já foram vacinados com a Coronavac e a expectativa é que mais 28% sejam imunizados com a de Oxford, totalizando 65% da categoria.

A vacina da Astrazeneca/Oxford tem uma janela de 90 dias entre a primeira dose e a segunda.

Por este motivo, conforme o secretário de Saúde, as doses não serão fracionadas para garantir as duas doses, sendo todas aplicadas no grupo prioritário, porque, com a janela maior, há tempo para que outros lotem cheguem e sejam usados para o reforço.

“Nós deveremos dar o tempo máximo que esse imunizante possa ofertar, então vamos fazer a vacinação em 22 mil trabalhadores na área da saúde, aguardando que nesse intervalo de tempo possamos ter a segunda dose”, afirmou.

Com este segundo lote, Mato Grosso do Sul soma 180 mil doses recebidas da vacina contra coronavírus.

Da Coronavac, foram 158 mil doses, que chegaram ao Estado no dia 18 de janeiro.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER