Termina neste domingo o 4º Festival Cultural do Chamamé

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Ritmo em busca do reconhecimento de patrimônio imaterial da humanidade concedido pela Unesco

Acontece nesse domingo (6), o último dia do 4º Festival Cultural do Chamamé, que está sendo realizado de forma virtual devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Uma dos objetivos do evento deste ano é levar o ritmo a ser reconhecido como patrimônio imaterial da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

O presidente honorário e fundador Instituto Cultural Chamamé MS, o diretor  presidente da TVE Cultura, o jornalista Bosco Martins, participou do último encontro do festival. Em entrevista na ao apresentador Orivaldo Mengual, o jornalista revelou que a ideia  do Festival além de divulgar é colaborar para o Chamamé alcançar o reconhecimento mundial muito além do gênero musical, mas também como canto dança e reza junto.

A votação para essa definição deve acontecer ainda este ano, na segunda quinzena de dezembro, quando haverá uma reunião virtual dos delegados da Unesco, com 24 países dos membros do Comitê Intergovernamental para a salvaguarda de patrimônio imaterial do Chamamé.

Participam da votação, ministros e secretários de Cultura de diversas províncias, para discutir o Chamamé como patrimônio imaterial da humanidade.

Bosco ainda lembrou que o chamamé, em Mato Grosso do Sul, já é patrimônio imaterial do Estado, bem como do Mercosul, sendo considerado pelos estudiosos como algo além do gênero musical.

“O ritmo é canto, reza, forma de ser e estar ‘Ñade Reko’ em guarani. Por essas e outras razões a arte atinge o mundo e se populariza tão rapidamente. O sucesso do festival foi de tal importância que obteve mais de 60 mil acessos diários. Foram mais de 20h, cinco dias, entre quarta e domingo, com várias diversidades musicais de países da América do Sul, como Brasil, Argentina e Paraguai”, salientou Bosco.

Martins ainda fez questão de realçar que o evento foi transmitido online por conta da pandemia. Porém, no próximo ano, com a provável chegada da vacina contra a Covid-19, deverá ser realizado de forma presencial.

“Neste ano tivemos uma  feita uma  verdadeira onda  de chamamé. A música, a dança que esse estilo regional representa faz bem para alma. E nada melhor nesse momento complicado que o mundo passa, onde devemos  ficar  em casa,  podendo  acompanhar  através  da TV, rádios  e mídias  sociais  de diversas  partes  do Brasil  e América  e nos entreter de maneira saudável com esse estilo que se enraizou em nossos corações”, concluiu.

Para acompanhar a transmissão virtual deste último dia do Festival Cultural do Chamamé, veja abaixo a programação e como visualizar.

Como assistir o festival do chamamé?

TVE Cultura – Canal 4.1 – Campo Grande; Canal 13.1 – Dourados;  Canal 45.1 – Chapadão do Sul –  TVE Cultura Canal 15 – NET;  Parabólica Satélite Star One C 2 – 70W – Frequência 4.095 MHZ, Simbol Rate: 11.250 – Polarização Vertical – MUX: FERTEL HZZZ  HD; Portal da Educativa ( www.portaldaeducativa.ms.gov.br ) www.chamamems.com – página oficial do programa A Hora do Chamamé no Facebook –  https://www.facebook.com/programahoradochamame/; canal do YouTube: orivaldomengual e Instagram.

Programação:

5º DIA DO FESTIVAL – 06/12/2020 (DOMINGO)

15:30 – ABERTURA OFICIAL

– FAMILIA GUEDES – São Luiz Gonzaga/RS, Brasil

– RIVAIR, RIVAMAR & GRUPO DESPARRAMO – Campo Grande, MS, Brasil

– INSTITUCIONAL – Corrientes – capital, Argentina

– FER GAUTO – Ciudad de Luque, Paraguay

– BALLET LAS SIETE CORRIENTES – Corrientes Capital, Argentina

– INSTITUCIONAL – Empedrado/Província de Corrientes/Argentina

– GOVERNO MS – Isto é Mato grosso do Sul

– LUIZ ESPINOZA & VINICIUS PEREIRA – Campo Grande/MS, Brasil

– PAREJA NACIONAL DEL CHAMAMÉ – Corrientes – Capital, Argentina

– INSTITUCIONAL – ARTESANATO – Corrientes capital, Argentina

– LAS HERMANAS VERA – Corrientes – Capital, Argentina

– TERESITA VELLOSO – Asúncion, Paraguay

– INSTITUCIONAL – San Roque – Corrientes, Argentina

– CESAR FRETTE – San Roque Corrientes, Argentina

– BALLET FOLKLÓRICO TETÃGUA KYRE’Ý – PARLAMENTO CULTURAL DO PARAGUAY – Asuncion, Paraguay

Direção Geral: Dr. Osvaldo Paredes e Professora Gladys de Paredes – Coreografías del Prof. Anibal

Lezcano

– FUELLES CORRENTINOS – Corrientes capital, Argentina

– MARIO BOFFIL Y CHINGOLI BOFIL – Corrientes – capital, Argentina

– LOS DE IMAGUARÉ – Corrientes capital, Argentina

– BALLET DE LA MUNICIPALIDAD DE ASUNCIÓN – Asunción, Paraguay

19:50 – ENCERRAMENTO

Print Friendly, PDF & Email
posto
HIPER