Tereza Cristina quer facilitar porte de arma de fogo, mas só para ‘homem do campo’

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Segundo ela, os moradores de área rural precisam de armas ‘por uma questão de segurança’

Rodson Willyams

A deputada federal e futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), disse, em entrevista ao jornal ‘O Globo’, que defende a ideia de que produtores rurais fiquem armados em sua propriedades. Para ela, seria mais “por uma questão de segurança”, afirmou à publicação carioca.

A ministra foi questionada se seria a favor de mexer no estatuto do desarmamento para que produtores rurais pudessem ter armas. “Sou. Não acho que se deve liberar geral. O produtor rural pode até hoje, mas é tão complicado”, comentou.

E deu exemplo com base em quem mora na região do Pantanal. “Imagine o pessoa que mora lá na beira do Rio Paraguai, no Pantanal, ficar sem arma. Tem contrabando pelo rio, tem ladrão que vai roubar produtos, tem bichos, como onça. Não acho que ele vai matar alguém, mas é uma questão de segurança”, explicou.

Porém, afirma que não é a favor armar toda a população. “Não sou a favor de armar toda a população, mas acho que a gente teve um plebiscito e teve um exagero nesse desarmamento geral. Mas as pessoas do campo podem ter arma. Poderiam ter um curso, um preparo”.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER