Sobre uso de candidaturas Laranja, Ministro prefere falar sobre Bonito

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Há suspeitas que o ministro estaria envolvido no esquema quando era presidente da sigla em MG

EDUARDO PENEDO

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, suspeito de envolvimento de candidaturas de laranjas do PSL nas eleições de 2018, preferiu falar das melhorias que o Ministério vai fazer em Bonito do que esse fato. ” Eu acompanhei o indiciamento pela imprensa foi só um assessor do Ministério do Turismo, mas hoje eu estou aqui para a inauguração da reforma do aeroporto de Bonito e para o Investe Turismo. Eu estou aqui para responder pautas positivas para o Brasil andar precisa gerar emprego e renda e deixa o judiciário cuidar do judiciário”, explica o ministro durante coletiva em Bonito.

Esse caso envolvendo o ministro do Turismo foi dado publicidade durante a operação Sufrágio Ostentação onde indiciou dois assessores e o ex-assessor do ministro. Eles foram indiciados pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, emprego ilícito do fundo eleitoral e associação criminosa: Mateus Von Rondon, assessor especial de Álvaro Antônio; Roberto Silva Soares, mais conhecido como Robertinho e um dos coordenadores da campanha de Álvaro Antônio à Câmara dos Deputados em 2018; Haissander Souza de Paula, ex-assessor do ministro; e as candidatas Lilian Bernardino, Naftali Tamar, Débora Gomes e Camila Fernandes.

Os dois assessores e o ex-assessor do ministro foram soltos pela Justiça. De acordo com a Justiça, como a prisão era temporária, ou seja, válida por cinco dias – o juiz optou por não renovar e determinou a soltura dos três.

O ministro explicou ainda que nunca orientou e nem conversou com qualquer candidato quando estava à frente do PSL e Minas Gerais. “Sempre agi estritamente dentro da legislação eleitoral. Jamais orientei ou sentei com qualquer candidato, orientei qualquer pessoa em meu nome. Então, minha consciência ela é 100% tranquila.Não tenho dúvida que, num breve espaço de tempo, vai ser comprovada a minha lisura à frente do partido no estado de Minas Gerais. Permaneço tranquilo, trabalhando focado na geração de emprego e renda. O turismo é uma importante vertente da economia, e o trabalho continua absolutamente tranquilo, problema nenhum”, explica Marcelo Antônio durante a reinauguração do aeroporto de Bonito, onde foi lançado também o pacote de investimentos para o setor de turismo.

Investigação 

Desde fevereiro, a PF e o MPE investigam o PSL, o partido de Bolsonaro, pelo uso de candidatas de fachada para desvio de recursos do fundo eleitoral.

Promotores veem indícios de fraude em caso de mulheres que receberam volume considerável de dinheiro, mas tiveram poucos votos. A suspeita é que elas não fizeram campanha e combinaram a devolução de recursos ao partido.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER