Simone busca apoio do empresariado para contrapor aliança de Pacheco

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Adversário da emedebista tem arco de apoio que reúne legendas antagônicas como o Republicanos e o PT

A senadora  (-MS), candidata à presidência do Senado Federal, entrou na mobilização orgânica de sua campanha e vai procurar empresários e entidades representativas para forçar o debate público em torno da eleição da Casa. De acordo com o jornal Valor Econômico, ela terá agendas com a classe nos próximos dias.

Movimentos de mulheres, empresários e agentes do mercado financeiro devem conversar com ela. Nesta quinta-feira (21), Simone deve se encontrar com a empresária Luiza Trajano, líder do grupo Mulheres pelo Brasil. A reunião com a proprietária do grupo que tem a rede de lojas Magazine Luiza como principal ativo terá ainda a presença de até sete integrantes do movimento, de forma virtual.

A parlamentar ainda deve se encontrar com a economista Elena Landau, ex-diretora do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Representantes do mercado financeiro querem ouvir da senadora compromisso com o teto de gastos.

A campanha da senadora mobilizou setores do partido para atuar em seu favor. O discurso é o mesmo de Simone: uma candidatura independente, sem atritos com o Palácio do Planalto.

A sul-mato-grossense tem como principal adversário o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), lançado pelo atual presidente  (DEM-AP) e apoiado pelo chefe do Executivo federal, Jair Bolsonaro. A aliança do mineiro reúne os mais diversos partidos, do Republicanos de Flávio Bolsonaro (RJ) ao PT do ferrenho adversário e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Entidades do Estado também manifestaram apoio à emedebista. É o caso da F-MS (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de ) e da Fetracom-MS (Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de ).

 

Print Friendly, PDF & Email
HIPER