Sem prestigio, Sindicato se ausenta de definição de reajuste de servidores

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Em reunião na sexta-feira (17 de maio) no gabinete da Prefeitura, o prefeito de Coxim, Aluizio São José, atendeu ao pleito de 11 vereadores e definiram o reajuste de servidores do magistério e administrativos para 2019.

Sem prestigio por não saber dialogar, o presidente do Sindicato dos Servidores, Paulo Monteiro, sequer participou da negociação, já que mais atrapalha do que ajuda. Ultimamente Paulo Monteiro se encontra em crise com os seus servidores.

“Como liderança sindical ele é ótimo músico”, afirmou um servidor que pediu para não ser identificado por medo de represália, já que o presidente do sindicato tem esbravejado publicamente “que é muito macho lá de Pernambuco”.

foto divulgação

Ostentação

“Paulinho Corneteiro” ou “Paulo do Drone”, como foi chamado por outros servidores, vem sendo criticado há tempos por usar a estrutura do sindicato, que é uma instituição dos servidores, para satisfação pessoal.

“Ta sempre no carro do sindicato pra lá e pra cá com ar condicionado ligado, em restaurante, festas, pastelarias, fazendo serviço de som, sem falar nas viagens e mais viagem para Campo Grande com o combustível pago pelos servidores e ainda levando seu fiel companheiro advogado, que se declarou que sonha ser pré candidato a prefeito  para ‘libertar o povo de Coxim’ para fazer politicagem, como visitas a deputados que nada tem a ver com causas sindicais de Coxim, mas sim para pedir apoio ao seu companheiro”. Essas são algumas reclamações de alguns servidores de olhos abertos contra Paulo Monteiro.

Caso essas dúvidas dos servidores continuem, muitos já falam em pedir um relatório de despesas do sindicato, gastos com publicidades, radio, drone, equipamento de vídeo e áudio, combustível e outros. É o que mais se comenta entre os funcionários municipais.

Vereadores representam servidores

Diante deste cenário, os vereadores assumiram a posição de legítimos representantes do povo e dos servidores e tomaram a dianteira na negociação, inclusive com o apoio e presença dos vereadores Sinval Batista e Mecias Alves, também servidores municipais.

Participaram da reunião, além do prefeito, o vice-prefeito Edvaldo Bezerra; o secretário de Gestão e Receita, André Mudri; o chefe de Gabinete da Prefeitura, Thiago Evaristo; o procurador-geral do município, Flávio Garcia, o coordenador de RH, Luis Cesar Araújo, o contador da tesouraria Álvaro Santana, o presidente da Câmara de Coxim, Vladimir Ferreira; os vereadores Abílio Vanelli; Adelson de Lima; Amoacir Alexandre (Kelé); Dinalva Mourão, Marquinhos Vaz, Edmir Cândido; Mecias Alves; Ódes da Silva e Sinval Batista e Lucimar (Careca).

Palavra do presidente da Câmara

O presidente da Câmara, Vladimir Ferreira, agradeceu ao prefeito e sua equipe pela porta aberta ao diálogo: “Reconheço que nos últimos meses o prefeito esteve dialogando com a representação sindical dos servidores, mas infelizmente o diálogo não prosperou da forma que deveria ser por posição extremada de um lado”.

“E a Câmara, legítima representante do povo”, continuou Vladimir, “procurou o prefeito, que nos passou todo o quadro financeiro da administração municipal e iniciamos o diálogo para chegar a esse termo que o prefeito anunciou. Sabemos das dificuldades financeiras do município, sabemos que o município tomará novas medidas para diminuir despesas. Reconhecemos a administração por ter nos recebido que entendemos ser o pleito do servidor. Não será tudo de imediato, mas temos certeza que o servidor chegará ao fim do ano com a reposição da perda inflacionária do período. Estamos à disposição dos servidores e a Prefeitura tem em nós a parceria para encontrar soluções para os problemas de nosso município”, finalizou Vladimir.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER