Sem acordo, Simone e Renan vão para o enfrentamento

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Na conversa dos dois, o senador alagoano não quis abrir mão da candidatura

Desde que anunciou a candidatura à presidência do Senado, a senadora Simone Tebet (MDB) tem recebido romaria de senadores em seu gabinete. Correligionários e integrantes de outros partidos, como os senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Major Olímpio (PSL), têm garantido apoio à eleição de Simone. Esses dois, inclusive, já afirmaram que abrem mão das próprias candidaturas na hipótese de ela ser consagrada a candidata do MDB.

Ontem, em conversa por telefone com o senador Renan Calheiros (MDB-CE), Simone Tebet comunicou a decisão de disputar com ele, dentro do partido, a cadeira de presidente do Senado. Como nenhum dos dois abre mão de concorrer ao comando da Casa, eles terão de bater chapa dentro da bancada, formada por 12 senadores. Hoje, a candidatura de Simone está em ascensão, em detrimento de Renan, que sofre rejeição política e popular.

“Eu falei com ele [Renan] por telefone da importância de ter outro nome até por essa questão de dúvida se ele já teria votos da maioria [da bancada]. Eu disse que não iria pedir votos antes de comunicá-lo da minha candidatura”, disse a senadora sul-mato-grossense. “Ele disse que entendia, que ele também se coloca como candidato, e ficamos de conversar mais [sobre a disputa] na semana que vem”, completou.

*Tavane Ferraresi

Print Friendly, PDF & Email
HIPER