Secretários de Reinaldo tem 10 dias para definir se recontratam 1,9 mil exonerados

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Governador quer reduzir o custo com a folha de pagamento dos servidores, que atingiu limite de gastos

Celso Bejarano e Rodson Willyams

Os secretários nomeados pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) terão prazo de dez dias para definir se readmitem, ou não, os 1,9 servidores comissionados exonerados nesta quarta-feira (2), conforme publicação no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul.

Reinaldo e o secretariado se reuniram na manhã desta quarta na sede do governo, no Parque dos Poderes, em Campo Grande.

No diálogo que durou ao menos três horas, o governador falou da necessidade de cortes na folha de pagamento dos servidores, que atingiu o limite determinado pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

As exonerações eram previsíveis por ser uma norma legal imposta sempre no fim de mandatos.

E, pelo dito por Azambuja, cabe aos secretários definir se é preciso a readmissão de todos ou parte dos 1,9 mil servidores que atuavam em cargos de confiança. A expectativa de fontes do governo é a de que será reduzido o quadro de funcionários comissionados.

Na reunião, o governador citou ainda que os servidores concursados também serão avaliados pelos secretários. Para Azambuja, há casos de funcionários que não estariam sendo aproveitados de “maneira correta” e isso estaria comprometendo a produção.

Azambuja, desde reeleito, em outubro passado tem dito que é urgente a necessidade de diminuir o custo da folha salarial. Pela regra, o Estado não pode comprometer percentual acima de 49% com o pagamento dos servidores. Segundo ele, hoje a folha consome 48,4% da receita líquida do Estado.

O Estado emprega em torno de 70 mil servidores, 53 mil dos quais concursados.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER