Santos estraga festa do Ceará, vence e assume liderança

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Peixe ganha com gol de Eduardo Sasha

Num Castelão lotado para celebrar o aniversário de 105 anos do Ceará, o Santos se mostrou um visitante indesejado e venceu por 1 a 0, gol de Eduardo Sasha, aos 6 minutos do segundo tempo. Com o resultado, o Santos pulou para 14 pontos, assumindo a liderança do Brasileirão ao menos de forma provisória, já que o rival Palmeiras tem 13 e dois jogos a menos – contra a Chapecoense, agora às 19h, além da vitória contra o Botafogo que consta “em suspenso” pelo STJD, por suposta irregularidade no uso do VAR. O Ceará perde a chance de colar nos líderes e fica com nove pontos, numa posição intermediária na tabela.
O que vem por aí

Na próxima rodada, o Ceará recebe o Bahia, sábado, às 19h30, novamente no Castelão. Já o Santos pega o Atlético-MG, domingo, na Vila Belmiro. Antes, o Peixe joga pela Copa do Brasil, quinta-feira, no Pacaembu, também contra o Galo (na partida de ida, empate em 0 a 0).

Clima de festa (que não foi completa…)

A torcida do Ceará fez linda festa, com direito a mosaico, para celebrar os 105 anos do clube. O Fortaleza, principal rival do Vozão, também deu os parabéns.

Vitória mesmo com desfalques

Além de Soteldo, Pituca e Gustavo Henrique, suspensos, o Santos não pôde contar com Rodrygo. O atacante chegou a viajar com a delegação para Fortaleza, mas a CBF não o liberou para jogar, já que ele foi convocado para representar a seleção brasileira no Torneio de Toulon.

Uribe e Marinho

Completando cinco meses de Santos neste domingo, o técnico Jorge Sampaoli ganhou dois reforços durante a semana: os atacantes Uribe (ex-Flamengo) e Marinho (ex-Grêmio). O primeiro foi titular, não teve boa atuação e foi substituído por Alison aos 22 da etapa final. O segundo começou no banco de reservas e entrou aos 34 da etapa final, no lugar de Eduardo Sasha, e quase deixou sua marca – Diogo Silva fez ótima defesa.

VAR em ação

Aos 28 minutos do segundo tempo, o VAR entrou em ação para analisar um suposto pênalti para o Ceará: Sobral cruzou, e a bola bateu em Aguilar. Os cearenses reclamaram que a bola bateu no braço do zagueiro colombiano. A arbitragem não viu infração no lance.

Primeiro tempo

Os primeiros 45 minutos foram de pouca emoção. O Santos teve mais a posse de bola, como de costume (71% contra 29%), mas não produziu nenhum perigo ao gol de Diogo Silva. Pelo contrário: foram só duas finalizações, ambas para fora. Já o Ceará foi muito mais objetivo com a bola nos pés. Apostando nos contra-ataques, o Vozão chegou a assustar seu ex-goleiro Éverson em cabeçada de Bergson e chute de Thiago Galhardo.

Segundo tempo

Com Felipe Jonatan (outro ex-Ceará) no lugar de Copete, que teve atuação ruim no primeiro tempo, o Santos melhorou e abriu o placar aos 6 minutos numa bela jogada: Jean Mota lançou Felipe Jonatan em profundidade, e o lateral tocou para Carlos Sánchez, que cruzou na medida para Eduardo Sasha aparecer por trás da zaga. Sasha ainda teve nova chance para ampliar aos 10. Aos 16, o Ceará quase empatou com Thiago Galhardo, que tentou um chute de cobertura, aproveitando saída ruim de Éverson, e acertou o travessão. Foi a melhor chance do Ceará no jogo todo.

*Com informações do Globo Esporte

Print Friendly, PDF & Email
HIPER