RITMO DE CAMPANHA: partidos se mobilizam em busca de candidatos fortes pra Campo Grande

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

A maioria dos partidos já faz reuniões planejando as estratégias de campanha

Rayani Santa Cruz

Faltando um pouco mais de 12 meses para início das campanhas eleitorais de 2020, os partidos e Diretórios de Campo Grande planejam estratégias e iniciam reuniões para conversas, apesar de alguns não falarem claramente sobre os nomes e possíveis pré-candidatos para a prefeitura.

Marquinhos Trad já afirmou que deseja a reeleição para continuar os projetos do PSD na cidade.

Pelo PSDB, os nomes mais cotados são dos tucanos Beto Araújo e Rose Modesto, apesar de não haver confirmação do presidente do Diretório Municipal, o vereador João César MattoGrosso.

Em abril deste ano, João César afirmou que o objetivo era planejar e definir estratégias para eleições municipais e reeleger os parlamentares que já estão na Câmara Municipal, mantendo a maior bancada – entre cinco e sete vereadores – na Cidade Morena.

O juiz Odilon de Oliveira, que deixou o PDT em julho, vai disputar o pleito municipal, e ainda se reúne com partidos interessados no seu nome.

O PT vem promovendo encontros e tem como pré-candidatos os deputados Pedro Kemp e Cabo Almi, a assistente social Eloisa Castro Berro e o ex- governador Zeca do PT. Os nomes foram confirmados pelo presidente do Diretório Municipal, Agamenon do Prado.

Em conversa com Ulisses Rocha, presidente do Diretório do MDB Campo Grande, não houve a confirmação de pré-candidatos, mas foram comentadas possibilidades como o ex-governador André Puccinelli, a senadora Simone Tebet, o deputado Márcio Fernandes e o vereador Loester Nunes. O conselheiro da Itaipu no Brasil, Carlos Marum, já adiantou que não quer disputar.

Sem partido, o procurador de Justiça Sergio Harfouche, que teve mais de 200 mil votos para senador nas eleições passadas, disse que pretende concorrer à majoritária. O procurador afirmou que vem sendo procurado por diversos partidos para conversar sobre filiação.

O PP se reorganiza após constantes problemas com o ex-prefeito Alcides Bernal, que terminou deixando a presidência do partido. O vereador Valdir Gomes já afirmou ser pré candidato caso haja consenso entre companheiros políticos, mas a maior probabilidade é de tentar a reeleição.

O Partido Social Liberal (PSL) de MS, já adiantou que terá candidatura própria e que não irá coligar com siglas de esquerda. A legenda do presidente Jair Bolsonaro, não anunciou pré-candidatos, porém, conta com nomes como o do deputado estadual Capitão Contar, deputado Coronel David e até mesmo do Tio Trutis, para pleitear o cargo de prefeito.

O PRB apresenta o presidente do Diretório Regional, Wilton Acosta, como pré- candidato a prefeitura. A informação foi confirmada pelo vereador Gilmar da Cruz, presidente do Diretório Municipal.

Suel Ferrante, do PSTU, deve disputar pela quinta vez o cargo de prefeito.

Ricardo Ayache, presidente do PSB, trabalha na reorganização do partido e fala em lançar uma chapa forte para a eleição de vereadores, ele não se apresenta como pré-candidato, apesar de dizer que isso não excluí o partido de ter uma candidatura para disputa majoritária.

O vereador pastor Jeremias Fores, presidente do Avante, ainda não comentou sobre candidatura majoritária pelo partido, focando em eleger mais vereadores para compor a bancada evangélica.

Print Friendly, PDF & Email
posto
HIPER