Prefeitura abre concurso para a área médica com 633 vagas e salário acima de R$ 25 mil

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

A Prefeitura de Campo Grande publicou nesta segunda-feira (10) edital de abertura das inscrições para concurso público de provas e títulos para cargos do quadro permanente de pessoal da Secretaria Municipal da Saúde, com mais de 600 vagas de nível superior e médio. Os salários podem chegar a mais de R$ 25 mil.

Há oito anos sem concurso na área, o certame suprirá as necessidades, principalmente de médicos, contribuindo assim para melhorar a qualidade da assistência prestada à população. As 633 vagas serão distribuídas em 49 diferentes cargos, com 40 vagas para o nível superior, oito para nível médio e uma vaga para fundamental.

O prefeito Marcos Trad (PSD) destacou a importância do concurso para a melhoria no atendimento à população. “Esse concurso vai cumprir mais uma meta da nossa gestão que é levar mais qualidade de vida para população, aumentando o número de profissionais na saúde depois de oito anos de espera e assim, melhorando o atendimento e o serviço prestado”, disse.

O quadro será preenchido por médicos em 37 especialidades, enfermeiros, farmacêuticos, fonoaudiólogos, veterinários, técnicos em enfermagem e assistentes de serviços em saúde, entre outras funções. Além de reserva de vagas para pessoa com deficiência (PcD), negros e índios, na forma disposta em Lei. As informações para os interessados estão publicadas no Diário Oficial de Campo Grande e a remuneração pode chegar a R$ 25.927,13.

“A maioria dos profissionais que atuam no atendimento à população é contratada e não possui vínculo estatutário com o Município. Com a vinculação destes profissionais, teremos a possibilidade de repor nossas necessidades, melhorando, assim, a composição das escalas o que, por sua vez, irá refletir na assistência da população. O concurso será importante para que possamos regularizar o corpo clínico, complementando o quadro de funcionários, e oferecer um bom serviço ao paciente”, disse o secretário de saúde, José Mauro de Castro Filho.

As inscrições para o Concurso Público estarão abertas, exclusivamente, no período de 00h01min do dia 17 de junho vão até às 23h59min de 14 de julho, e deverão ser feitas somente pela internet, no site www.selecon.org.br, no ambiente do candidato, onde estarão disponibilizados para impressão o boleto bancário, além do edital e seus anexos, que contêm toda a regulamentação.

Os candidatos ainda poderão requerer a isenção da taxa de inscrição se estiverem em conformidade com a Lei Complementar Municipal, sendo desempregado, em situação de carência econômica, doador de sangue, medula óssea, doador ou receptor de rim sendo residente na Capital.

O concurso público terá validade de dois anos, prorrogável por igual período no interesse do Município de Campo Grande. As vagas que surgirem durante a validade do concurso poderão ser providas por candidatos aprovados e classificados, além das vagas oferecidas, observada a ordem de classificação, no interesse e conveniência do Município.

A previsão é que as provas objetivas aconteçam no dia 18 de agosto das 9h às 12h (nível superior) e das 15h às 18h (para nível médio e médio técnico). A prova contará 40 questões de múltipla escolha, originais e inéditas, e cada questão será composta de quatro alternativas, sendo correta somente uma.

Para a prefeita em exercício Adriane Lopes (Patriotas) ”este concurso solucionará parte dos problemas que a Secretaria de Saúde enfrenta com a falta de médicos para atender a população e garantir boa qualidade no serviço prestado.” Ela acrescenta que “o concurso foi planejado com base nos levantamentos técnicos que a Administração fez quanto ao déficit de pessoal na Saúde.”

“O objetivo é oxigenar o quadro de servidores e melhorar o serviço. Democratizar o acesso ao serviço público, promover redução de despesa previdenciária, em 33%. Com o concurso deixamos de contratar médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem e odontologia, por exemplo, e, ao invés de repassar 22% para o INSS, a gente começa a recolher 11% para o IMPCG. Se considerarmos essa diferença tenho 33% de economia na folha de pagamento por profissional”, completou o secretário municipal de Gestão, Agenor Mattiello.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER