Prefeito Crivella diz que Rio é ‘uma esculhambação completa’

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Em discurso para servidores, Crivella acusa PMs de corrupção e chama o VLT de ‘porcaria’

RIO — Para uma plateia de cerca de 80 servidores, o prefeito Marcelo Crivella, que está em seu terceiro ano de mandato, fez um discurso ontem em que afirmou que o Rio é “uma esculhambação completa”. Ele chegou a dizer que PMs sobem o morro para pegar arrego, o que chamou de “o troco da cocaína”. Referiu-se ao VLT como “porcaria”. E voltou a atacar o carnaval.

A reunião, não divulgada na agenda oficial do prefeito, aconteceu na Divisão de Hortos da Fundação Parques e Jardins, na Taquara. Antes da chegada de Crivella — que já anunciou que será candidato à reeleição —, foi exibido um vídeo institucional. Nem a gravação nem a fala de Crivella, avisaram os assessores, poderiam ser filmadas.

“É porque, quando o político rouba e fica rico, o comandante do batalhão também quer ficar rico. O coronel quer ficar rico. O tenente, o sargento querem ficar ricos. Aí, eles sobem o morro para pegar o arrego. O arrego é o troco da cocaína”

Logo no começo, o prefeito disse que os morros estão dominados por bandidos com fuzis. Ele correlacionou a pobreza e a violência na cidade com a corrupção.

— Por que esses meninos (do tráfico) são tão valentes? É porque, quando o político rouba e fica rico, o comandante do batalhão também quer ficar rico. O coronel quer ficar rico. O tenente, o sargento querem ficar ricos. Aí, eles sobem o morro para pegar o arrego. O arrego é o troco da cocaína — disse.

Outro alvo do prefeito foi o VLT. Crivella e o consórcio que administra o bonde moderno vêm travando uma queda de braço sobre o contrato. Ele estimou que o município terá que investir R$ 18 milhões mensais no sistema:

— Tenho 1.500 escolas precisando de reforma. Isso é maluquice. Quanto custou aquela porcaria? Um bilhão.

Sobre a maior festa da cidade, ele introduziu o tema com a frase “veja só como a corrupção desgraça a gente”. Segundo o prefeito, os custos da folia ao município são de R$ 70 milhões, e “a prefeitura ganha uma banana” em troca. Dados da Riotur, no entanto, mostraram que, em quatro dias de carnaval, os setores de comércio, hotelaria e serviços faturaram R$ 3,78 bilhões.

“Tenho 1.500 escolas precisando de reforma. Isso é maluquice. Quanto custou aquela porcaria? Um bilhão”

Procurado após o evento, Crivella disse que a corrupção atinge apenas uma “parcela mínima” dos PMs. Já o presidente do Consórcio VLT, Márcio Hannas, rebateu as críticas e afirmou que o prefeito fez um discurso político.

SECRETÁRIO DE POLÍCIA MILITAR: ‘LAMENTÁVEL E INACREDITÁVEL’

Em nota, o secretário de Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo de Lacerda, afirmou que é “lamentável e inacreditável que o prefeito do Município do Rio de Janeiro – uma cidade com problemas tão sérios a resolver – seja capaz de proferir declarações tão absurdas durante uma reunião pública.”

“Desprovido de senso de justiça e conhecimento dos fatos, o Sr. Marcelo Crivella ofendeu de forma cruel uma legião de 45 mil policiais militares. São homens e mulheres honrados que diariamente enfrentam a criminalidade para defender a sociedade. Muitos, como mostram as estatísticas, perderam suas vidas.”

“A Polícia Militar tem por tradição o compromisso de combater de forma intransigente os desvios de conduta de alguns de seus membros que optam por se aliar ao crime. São exceções e não regra.”

“Não há instituição tão rigorosa com os malfeitos do que a Polícia Militar. Se todas as instituições públicas tivessem o mesmo compromisso histórico, nosso país estaria hoje em outro patamar.”

“Em nome da corporação, registro meu veemente repúdio às declarações do Prefeito do Rio de Janeiro.”

“Lamentável e inacreditável que o prefeito do Município do Rio de Janeiro – uma cidade com problemas tão sérios a resolver – seja capaz de proferir declarações tão absurdas durante uma reunião pública.”

“Desprovido de senso de justiça e conhecimento dos fatos, o Sr. Marcelo Crivella ofendeu de forma cruel uma legião de 45 mil policiais militares. São homens e mulheres honrados que diariamente enfrentam a criminalidade para defender a sociedade. Muitos, como mostram as estatísticas, perderam suas vidas.”

Print Friendly, PDF & Email
HIPER