Nova polêmica: Tereza Cristina diz que ouvidor agrário foi exonerado por ser do PT

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Para amenizar, a ministra disse que Jorge Tadeu Jatobá Correia era “correto e isento”

Rodson Willyams

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), se envolveu em nova polêmica nesta segunda-feira (21). À colunista Andréia Sadi, ela declarou que exonerou o ouvidor agrário nacional Jorge Tadeu Jatobá Correia, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), porque seria ligado ao PT.

A exoneração foi publicada hoje, no “Diário Oficial da União”. Conforme a publicação, uma das principais missões da ouvidoria nacional é prevenir e mediar conflitos agrários.

A ouvidoria também tem a missão de articular, nas várias esferas de governo, a garantia dos direitos humanos e sociais de envolvidos em conflitos agrários. Ainda, é a ouvidoria que recebe e encaminha as denúncias de violência no campo e irregularidades no processo de reforma agrária.

Ao blog, a ministra explicou que Correia “é ligado ao PT; foi indicado ainda no governo deles. Depois ficou no governo Temer”, disse a ministra. E tentou amenizar o fato: “mas é correto e isento”, declarou.

A ministra ainda disse que Francisco José Nascimento, presidente do Incra em exercício, está “ajudando desde a transição”, mas será substituído. A ministra não disse quando isso vai ocorrer e nem quem deverá substitui-lo.

Quanto ao secretário especial de Assuntos Fundiários da pasta, Luiz Antônio Nabhan Garcia, a ministra disse que ele está trocando funcionários “por gente mais alinhada ao governo Bolsonaro”.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER