Miniescorpião é achado em casa da Capital e família alerta para perigo: ‘às vezes não enxergamos’

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Seria uma espécie anã, filhote ou mutação genética? confira na matéria

Thiago de Souza

Família em Campo Grande encontrou um pequeno escorpião dentro de casa. O fato chamou atenção por conta de ser um aracnídeo quase imperceptível e dentro de uma residência onde há um bebê. A mãe fez um alerta para as demais protegerem os filhos de um perigo ‘invisível’.

”Às vezes pensamos que em nossas casas não há escorpião. Porque não vemos o escorpião!”, destaca ao analisar o pequeno, que mede menos do que o tamanho médio de uma unha. Ela se preocupa só de pensar no que o aracnídeo poderia causar caso atingisse o filho dela de apenas um ano.

”Talvez pra nós não ofereça risco, mas e pra um bebê de 1 aninho que é o meu caso? Não gosto nem de pensar!”, lamentou a mulher.

O achado serviu para que a dona de casa alerte as demais quanto ao risco de acidentes.

”Então mamães, vamos triplicar a atenção pra esse bicho dentro de casa. Todo cuidado é pouco. Um acidente com escorpião pode ser fatal para os nossos pequenos”, publicou a mãe no grupo do Facebook, Comércio Delas.

Na seção de comentários da postagem, o relato da mãe levou curiosidade e medo aos membros. Um deles escreveu: ”Quanto mais novo,o veneno é mais forte!!”. Outro revelou: ” Tiro de 3 a 4 escorpiões por semana na minha casa, uso bastante água sanitária”.

Muitos leitores demonstraram espanto ao ver o ”inseto”. Muitos não sabiam se era filhote ou uma espécie anã. Mas, afinal, o que é esse ser pequeno e de cor estranha?

Bióloga ouvida pelo TopMídiaNews constatou que trata-se de um filhote do conhecido Tityus serrulatus, o escorpião amarelo, bastante encontrado em Campo Grande. Ela esclareceu que a cor do escorpião mostrado pela leitora, mais clara do que o comum, é fruto da troca de pele dele, chamada de exoesqueleto.

Conforme a profissional, que também é professora universitária, a espécie é venenosa. No caso de acidentes com crianças pequenas, pode haver consequências graves e a orientação é que os pais levem o pequeno imediatamente para uma unidade de saúde.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER