Londres diz que eleição da presidênca da Assembleia está definida

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Parlamentar que assumiu 12º mandato disse que escolhas foram acertadas por “bloco”

Celso Bejarano

Eleito para ocupar o 12º mandato de deputado estadual, Londres Machado, 76 anos, do PSD, disse não querer cargo na composição da mesa diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Porém, o décano afirma que os escolhidos para chefiar a Casa nos próximos dois anos foram definidos de maneira consensual pelo bloco pluripartidário.

Segundo ele, o grupo resolveu já há um mês apoiar o deputado Paulo Corrêa (PSDB), para a presidência do legislativo estadual.

Londres foi o primeiro presidente da Assembleia Legislativa, em 1979, quase quatro décadas atrás.

A presidência fica mesmo com Corrêa. A lista do restante da diretoria, no entanto, ainda não foi revelada.

“Estou num bloco e a decisão [eleição da mesa] será desse bloco, essas são condições. Tudo tem de ser consensual”, afirmou o deputado que, antes de ir para Assembleia já havia cumprido no início dos anos 1970, mandato de vereador, em Fátima de Sul.

Pelo argumento de Londres, que já ocupou quase todas as cadeiras da direção do legislativo estadual, os cargos da mesa diretora, como primeiro vice-presidente e primeiro secretário, não é tarefa do eventual presidente, Paulo Corrêa e, sim, do coletivo criado, no caso, do bloco montado.

De acordo com o divulgado até agora, o bloco seria integrado por dez deputados, no entanto, perto de 20 dos 24 parlamentares que assumem mandato semana que vem expressaram intenção em apoiar Paulo Corrêa.

Confirmada a eleição de Corrêa a vida política do governador Reinaldo Azambuja será suavizada ao menos nos próximos dois anos, período de gestão do tucano. Isso porque o reeleito apoiou a ideia de vê-lo presidente do legislativo estadual.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER