Ibama lança edital para projetos de recuperação do rio Taquari

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Plano quer converter multas ambientais em recursos

FÁBIO ORUÊ

Portaria oficializada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e publicada pelo Governo Federal, no Diário Oficial da União, no dia 27 de novembro, estabelece normas para a apresentação de projetos para a recuperação da bacia do rio Taquari, por meio da conversão de multas ambientais em recursos.

Segundo o Governo do Estado, a portaria n° 3.447, com captação de recursos, prioriza a bacia hidrográfica do Taquari na definição dos projetos que serão apresentados no terceiro chamamento público do Ibama, com base no plano de recuperação e preservação do rio elaborado pelo Instituto do Meio Ambiente de MS (Imasul).

As diretrizes propostas do Estado têm o consentimento da sociedade organizada e da Agência Nacional de Águas (Ana). A portaria do Ibama define que os projetos para o Taquari deverão contemplar iniciativas e eixos incluídos no tema 1 do Programa Nacional de Conversão de Multas.

Esse tema trata da proteção da vegetação nativa e da fauna silvestre, agrupada em três eixos: recuperação da vegetação em Áreas de Preservação Permanente (APPs) e áreas de recarga de aquíferos, além de recuperação e manutenção da vegetação nativa e proteção da fauna silvestre.

As metas estão de acordo com a Carta Caiman, assinada, em conjunto, pelo Governo Estadual e Federal, em 2016, que tem como proposta reunir o governos e os representantes dos estados que formam o Pantanal e as lideranças nacionais para elaborarem ações em prol da proteção do bioma.

O assoreamento já inundou permanentemente 1,3 milhão de hectares, grande parte na planície de Corumbá.

*Com informações da assessoria

Print Friendly, PDF & Email
HIPER