Harfouche faz suspense sobre candidatura pela Prefeitura de Campo Grande em 2020

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Candidato ao Senado Federal foi o mais bem votado em Campo Grande, nas eleições de 2018

e

O Procurador de Justiça do Ministério Público Estadual Sérgio Harfouche faz suspense sobre uma possível disputa pela Prefeitura de Campo Grande em 2020. O nome do ex-candidato ao Senado está sendo ventilado pelo bom desempenho nas eleições do ano passado, na Capital. Dois partidos o teriam procurado sobre possibilidade de filiação e Harfouche não confirmou e nem negou as conversas.

Por ser procurador, Harfouche não pode se envolver em política e, muito menos, ser filiado a alguma legenda. Este impedimento está previsto na Emenda Constitucional 45/04, que proíbe integrantes do Ministério Público de se filiar ou participar de tratativas partidárias, sendo permitido o exercício político somente com seu afastamento do cargo no prazo de seis meses antes do pleito.

Em 2018, ele disputou uma cadeira no Senado Federal pelo PSC, recebendo 292.301 votos no Estado e sendo o mais votado em Campo Grande, com 163.314 votos, de acordo com o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral). Quando disputou as eleições, Harfouche se licenciou do MPE.

O desempenho de Harfouche na capital sul-mato-grossense foi o melhor entre todos os candidatos, inclusive do senador eleito Nelsinho Trad (PSD), que já foi prefeito de Campo Grande.

Isso chamou atenção da senadora Soraya Thronicke (PSL) que é presidente regional do partido. Segundo bastidores, ela tem interesse em convidar o procurador para disputar a Prefeitura em Campo Grande.

O ex-governador de Mato Grosso do Sul André Puccinelli (MDB) também teria conversado com Harfouche. O emedebista busca fortalecer o partido no Estado e o nome do procurador seria uma liderança forte na Capital.

No ano passado, o procurador foi candidato a vice-governador por menos de 15 dias, compondo a chapa da então candidata ao governo, senadora Simone Tebet (MDB), após Puccinelli ter sido preso. A chapa não foi para frente, após Simone desistir da disputa.

No evento realizado na manhã desta sexta-feira (28), de entrega de carros para Conselhos Tutelares do Estado, Harfouche não confirmou, mas também não negou se teve conversas com os dois partidos. “O fato de eu ter limitação político-partidária, não me impede de ser sociável e conversar com as pessoas”, respondeu.

Harfouche comentou ter se desfiliado do PSC, por conta do cargo. “Eu sou procurador de Justiça e estou no exercício do cargo e enquanto estiver, não posso me pronunciar assim”, esclareceu.

Print Friendly, PDF & Email
posto
HIPER