Governo pretende economizar R$ 20 milhões com jornada de 8h

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Servidores estaduais terão que trabalhar das 7h30 às 17h30, com intervalo de até duas horas para almoço

O governo do Estado espera economizar R$ 20 milhões por ano com a retomada da jornada de oito horas de trabalho dos servidores estaduais. Conforme o secretário de Administração e Desburocratização, Roberto Hashioka, a economia será pela diminuição do pagamento de horas extras. A medida deve atingir 16 mil servidores e a proposta do governo é que comece a valer já a partir do dia 15 de abril.

“Hoje, a gente paga hora extra para quem faz mais de seis horas, apesar de os servidores ganharem por 40 horas semanais”, afirmou o Hashioka.

Na última segunda-feira (12), o secretário já havia afirmado que se não puder contar com os servidores que passaram para o concurso de 40 horas, terá de fazer novas contratações.  “A demanda exigirá. A princípio, [a medida] não teria impacto financeiro negativo, pois nós já pagamos salário de 40h. Teríamos acréscimo de vale transporte, em compensação não teríamos que pagar por horas extras e plantões”, explicou.

Segundo minuta do decreto que deve definir a nova jornada de trabalho dos órgãos estaduais, os servidores terão que trabalhar das 7h30 às 17h30, com dedicação integral ao serviço, podendo ser convocados sempre que a administração precisar.

*Luana Rodrigues e Natalia Yahn.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER