Governo de MS vê com otimismo resultado das eleições dos EUA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Estados Unidos são um Importante parceiro comercial

Durante os últimos dias o mundo inteiro acompanhou, passo a passo, o andamento das eleições dos Estados Unidos. Com a vitória do candidato Democrata, Joe Biden, um novo cenário se desenha para a comercialização em todo o Mundo.

Como o país é grande parceiro comercial de Mato Grosso do Sul, o governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) vê com otimismo resultado das eleições dos EUA.

Para a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura), é importante a permanência da relação de compra e venda com o país norte-americano.

De acordo com o titular da pasta, Jaime Verruck, o fortalecimento do setor produtivo nos últimos anos faz com que o Estado mantenha espaço de negociação com o novo estilo de Governo.

“Deve prevalecer entre ambos países um interesse coletivo nacional em detrimento do interesse coletivo internacional. Em relação ao Biden, a primeira coisa que devemos tomar em conta é a questão ambiental, uma vez que ele tem colocado que ele vai retornar ao Acordo de Paris, remodelando esse acordo no mundo no momento em que os Estados Unidos entra, tendo uma nova discussão sobre isso”.

Ainda sobre a questão ambiental, Verruck pondera: “Por outro lado, Biden anunciou apoio, inclusive financeiro, no que se refere ao desmatamento ilegal e outras ações. Pode haver uma linha mais negocial do EUA com o mundo e Brasil poderá se beneficiar com isso”.

Na avaliação do secretário o Estado deve continuar e até mesmo ampliar negociações com os EUA. “Mato Grosso do Sul com os Estados Unidos tem espaço nas vendas de carne bovina e na tilápia somos os principais exportadores e os Estados Unidos nosso principal mercado, então a nossa expectativa é de ampliar as vendas. Somos os principais exportadores de tilápia dos EUA, diz Verruck.

Como na questão ambiental somos um Estado Carbono Neutro, nossa política estadual já está vinculada ao Acordo de Paris”.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER