Farra das Multas: deputado estuda projeto para combater fraudes em radares de MS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

João Henrique Catan quer saber razão de número de mortes no trânsito cair sem os equipamentos

Celso Bejarano

Deputado estadual João Henrique Soares (PR) disse que prepara um projeto de lei acerca da instalação de radares em regiões urbanas de Mato Grosso do Sul. Uma de suas metas é a de combater eventuais fraudes em multas aplicadas por meio das lombadas eletrônicas, radares fixos e móveis.

A ideia de se criar a proposta acerca dos equipamentos instalados como meio de reduzir a velocidade dos automotores surgiu com um levantamento de acidentes de trânsito no período que, em Campo Grande, por exemplo, foram tirados os radares.

“Num período de um ano e dez meses, sem radares, caíram em 22% o número de mortes provocadas por acidentes na cidade”, sustentou o parlamentar, que afirmou ter coletado a estatística com o MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

Ou seja, pelos dados os radares instalados não estariam refletindo de modo positivo na diminuição de acidentes.

“O Ministério Público de MS, inclusive, abriu investigação para entender isso [redução de acidente sem os radares]. Ou seja, o radar é para instruir e educar, mas sem o radar diminuíram [acidentes]? É preciso rever, pois o cidadão de bem não pode ficar arcando com multas sem necessidade”, afirmou Catan, neto do ex-governador de MS, Marcelo Miranda.

O parlamentar afirmou ainda que o projeto que prepara depende das explicações e investigações dos motivos que podem, ou não, justificar a queda nos acidentes mesmo sem os redutores de velocidade.

“A partir daí [desfecho da investigação do MP-MS], vamos pensar num projeto para apresentar na Assembleia”, afirmou o deputado.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER