Em meio à briga entre “direita e esquerda”, PT tem quatro pré-candidatos à prefeitura

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

PT da Capital vai trabalhar em completa oposição a Bolsonaro e coligar com siglas da mesma linha

Rayani Santa Cruz

Em plena briga entre “direita e esquerda”, o Partido dos Trabalhadores de MS se organiza para lançar candidaturas próprias em diversos municípios em caráter de oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Em Campo Grande, a sigla já apresentou quatro pré-candidatos, entre eles deputados e ex-governador.

Ao TopMídiaNews, Agamenon Rodrigues do Prado, presidente do Diretório Municipal, disse que o PT já organizou quatro encontros promovendo debates com a sociedade com o tema “Para além de 2020, uma outra Campo Grande é possível”.  As conversas foram entorno de questões como cultura, de cunho racial e indígena, obras do Reviva Campo Grande, além de táticas e estratégias para as eleições municipais.

Por enquanto, o partido conta com 42 inscritos como pré-candidatos ao cargo de vereador e quatro para disputar a cadeira da prefeitura. Entre eles, estão os deputados estaduais Pedro Kemp e Cabo Almi, o ex-governador Zeca do PT e a assistente social Eloísa Castro Berro.

“Nós teremos candidatos no 1° turno e, provavelmente, vão surgir alianças entre outros partidos denominadas como ‘campo democrático e popular’. Já tivemos reuniões com o PDT, PSOL, PT do B (Avante) e PCO. Queremos priorizar na aliança partidos que contrapõem a política imposta pelo Governo Federal”.

A estratégia petista é levar reuniões plenárias aos bairros para discutir políticas públicas com os moradores, verificar os pedidos e inserir no programa que deve ser apresentado em campanha.

“Governar é eleger prioridades, vamos fazer um amplo debate relacionado a isso. Somos de oposição e vamos construir nesse campo. Em oposição ao Bolsonaro”, diz o petista.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER