DITADURA NUNCA MAIS!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

foto divulgação

Por: Vladimir Ferreira.

Num momento em que a nação e seu povo enfrentam uma grave crise sanitária por conta da covid-19, uma verdadeira tragédia que já ceifou mais de 300 mil vidas-muito além de uma GRIPEZINHA- uma crise que aprofunda os problemas econômicos e sociais do Brasil, o que se esperava de quem governa era o mínimo de estabilidade e capacidade política para o enfrentamento da crise.

Ao contrário disso, o que se vê, é uma total desarticulação governamental, provocada pela personalidade obtusa e beligerante da figura do Presidente da República.

Governar é ter a capacidade de estabelecer prioridades e de dirimir os conflitos, construindo as convergências necessárias, principalmente em momentos de crises agudas, como a que estamos vivendo. Não é nas tormentas que conhecemos a capacidade de quem comanda?

Em meio à crise o que percebemos é um Presidente impondo no seu governo, uma visão de mundo sem base científica e sem respaldo na maioria da sociedade.

O Presidente da República não pode governar apenas para a fração ou a facção que lhe segue de forma cega, como gado para o abate, e como ele, de forma descompromissada com a vida das pessoas, com a democracia e a soberania nacional.

A semana começou com várias trocas Ministeriais, demonstrando a instabilidade política do governo, que por não saber a direção a seguir, só produz mais turbulência na tempestade que vivemos.

Essas trocas nos ministérios, nada mais são, do que uma cortina de fumaça, que tenta encobrir a principal razão do aprofundamento do caos em que vivemos, ou seja, a inépcia, o despreparo e o desequilíbrio do Presidente da República. De nada adianta reformar o carro, se quem continua a conduzi-lo, é um perigoso e desabilitado barbeiro.

As informações vindas de diversas fontes jornalísticas, sobre a troca no Ministério da Defesa, apontam para uma desesperada tentativa de submiter as Forças Armadas enquanto instituição do Estado aos interesses do Governo e do seu sonho golpista militarista.

Mais grave ainda é a data que se escolheu para sinalizar mais fortemente sua disposição golpista, já que o dia 31 de março, marca o início da ditadura militar em 1964, regime que retirou direitos e liberdades, sequestrou, torturou e matou adversários políticos do regime.

 

Sim, a DITADURA MILITAR além de um Regime criminoso também foi um período em que a corrupção correu frouxa, sem que fosse contestada, já que a verdade que valia na DITADURA MILITAR, era a verdade da mira do fuzil e das sessões de tortura.

A princípio, as condições políticas postas, não permitem que o delírio e obsessão ditatorial do Presidente miliciano logre êxito, tendo em vista que grande parte daqueles que contribuíram para que esse desastre chegasse aonde chegou, já não mais estão com ele nessa trágica aventura.

Mas é preciso cuidado, é preciso vigilância e firmeza das instituições e da sociedade, o Brasil não pode permitir esse tipo de afronta a democracia, esse governo não pode tentar encobrir o seu FRACASSO, a sua INCAPACIDADE com manobras golpistas.

Cabe ao Congresso Nacional, ao Judiciário e a parte consciente e responsável das Forças Armadas de colocar o devido freio ao desejo golpista militarista do Presidente da República.

Hoje, amanhã e sempre, vamos gritar , DITADURA NUNCA MAIS!

Vladimir Ferreira.

Presidente do PT/ MS

Print Friendly, PDF & Email
HIPER