Concessão da Sanesul precisa ser discutida com prudência, aponta presidente da Câmara

0
foto divulgação

A renovação do contrato de concessão com a Sanesul – Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul, foi um dos principais temas abordados pelo presidente da Câmara de Vereadores de Coxim, Vladimir Ferreira, na sessão desta terça-feira (24). Em sua fala, ele lembrou que os vereadores se reuniram com o governador Reinaldo Azambuja, na semana passada, em Rio Verde, ocasião na qual foram apresentadas diversas demandas do município.

Além das três prioridades (financiamento do Hospital Regional de Coxim, incluindo a compra de novos equipamentos, recapeamento das ruas da cidade e revitalização da Praça Poliesportiva), outro importante assunto discutido na reunião foi a concessão da Sanesul.

Segundo Vladimir, a Câmara não é contrária à renovação do contrato, mas quer discutir profundamente como se dará esse processo.

A concessão da Sanesul é o principal ativo do município, e a proposta da empresa é renovar a parceria por 30 anos.

Diante da média de faturamento mensal apresentada pela concessionária, de R$ 1 milhão por mês, o lucro no período estipulado chegaria a R$ 360 milhões. Com a ampliação da rede de saneamento, há ainda perspectiva de que esse faturamento chegue à casa dos R$ 700 milhões ao longo do contrato.

O presidente da Câmara frisou que os vereadores, o prefeito e a sociedade coxinense precisam discutir seriamente o tema antes de tomarem uma decisão.

Conforme Vladimir, os R$ 16 milhões ofertados atualmente pela empresa são referentes a uma dívida com o município (investimento em saneamento), sendo que na concessão vigente, que vence em 2024, quase nada foi feito.

Previdência:

Ainda na tribuna, o vereador informou que fez um requerimento, ontem, para receber mais informações sobre a evolução do gasto com a folha do Instituto Municipal de Previdência.

Informações preliminares apontam que, nos últimos meses, muitos servidores – inclusive preocupados com a reforma da previdência – têm buscado seus direitos, reivindicando suas aposentadorias, o que tem aumentado consideravelmente a folha do IMPC.

Caso o cenário persista, é possível que, futuramente, haja aumento do déficit previdenciário e do percentual destinado pelo município à previdência.

Vladimir disse que irá aguardar as informações solicitadas para estudar alternativas que evitem mais despesas nesse sentido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here