Centro de Controle de Vetores faz ação de conscientização sobre mosquito da dengue

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Equipe do Centro de Controle de Vetores (CCV), unidade da Secretaria Municipal de Saúde Pública de Coxim, realizou no sábado (21 de novembro), uma ação de conscientização sobre o Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A data serve de alerta para a população sobre a importância de eliminar os criadouros deste inseto. Com a chegada do verão, com as chuvas, há alta na proliferação do mosquito, que se reproduz em água limpa e parada.

Os agentes distribuíram panfletos e conscientizaram pedestres, condutores e comerciantes do cruzamento da avenida Virginia Ferreira com a rua Afonso da Costa Campos sobre a importância de se fazer uma limpeza e verificar regularmente pontos que podem acumular água.

Entre as medidas que podem ser adotadas estão esvaziar garrafas e mantê-las com a boca virada para baixo, limpar calhas, colocar areia nos pratos de vasinhos das plantas, tampar tonéis, lixeiras e caixas-d’água e colocar objetos, como pneus e lonas, abrigados da chuva.

“Nossas equipes têm visitado uma média de 1.700 imoveis por semana e quando necessários fazemos o bloqueio químico com o inseticida. Além dos locais que a população deve atentar como caixas d’água suspensas, outros depósitos de armazenamento de água, como vasilhames de vidro, de plantas, tigelas de cães e gatos, pneus, latas) sucatas, entulhos, pequenos depósitos moveis, como carriolas, depósitos fixos, como calhas entupidas, ralos sem drenagem, e depósitos naturais como plantas que armazenam água naturalmente, é necessário tampar as fossas sépticas”, destaca Marcilio Centurion, coordenador do CCV.

“Pedimos que a população receba nossos agentes com compreensão e paciência. Atentem às orientações, chamem os moradores das casas, as crianças, adultos  e idosos e aprendam que qualquer recipiente com água parada é propício à criação do mosquito. E essas doenças podem levar à morte. Precisamos do apoio das pessoas”, destaca Marcílio.

Sintomas

A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns.

No caso da zika, cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após três a sete dias. A infecção pelo vírus zika em gestantes, no entanto, pode levar à microcefalia, uma malformação congênita, em que o cérebro do bebê não se desenvolve de maneira adequada.

Já os principais sintomas da chikungunya são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Os sintomas iniciam entre dois e 12 dias após a picada do mosquito e cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER
posto