Caso Contar não aceite, temos outros nomes, diz Loester Trutis

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

PSL definiu até agora candidatura as prefeituras de Corumbá e Dourados

EDUARDO PENEDO

O PSL de Jair Bolsonaro já bateu o martelo que em todas as capitais brasileiras a sigla terá candidatura própria à prefeitura. Em Campo Grande não será diferente. À princípio, o nome do partido para a disputa é do deputado Capitão Contar (PSL). O parlamentar não confirma, mas diz que é um guerreiro do partido. “Mais cotado é Capitão Contar. Existem outros nomes caso ele não aceite”, explica o secretário geral da sigla no Estado, deputado federal Loester Trutis.

Capitão Contar havia dito, durante ato de filiação do partido, que sua prioridade é o seu mandato como deputado estadual, mas que “não tem medo da guerra”.

Outro do PSL que já ventilou que quer ser candidato a prefeito de Campo Grande é o deputado estadual Coronel David (PSL), no entanto, ele não comunga das mesmas opiniões da atual presidente da sigla, Senadora Soraya Thronicke, e até se recusou a ir no ato de filiação do partido, ocorrido no começo do mês na Câmara de Vereadores de Campo Grande.

Por enquanto, apenas nas cidades de Dourados e Corumbá o partido de Jair Bolsonaro tem pré-candidatos definidos. Em Dourados, quem entra na disputa pela prefeitura é o empresário Aristeu Carbonaro e, em Corumbá, a disputa vai ser de Elano Holanda de Almeida.

Atualmente, o partido conta com 4467 mil eleitores em todo estado e possui dois deputados federais Luís Ovando e Loester Trutis e dois deputados estaduais Coronel David e Capitão Contar, além da senadora Soraya Thronicke.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER
posto