Birra de vereadores impõe derrota a Campo Grande

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print

Marcos Trad é acusado de jogar para o Legislativo a culpa do reajuste salarial quando sabia de tudo

Rebelião de aliados impôs derrota ao prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), na sessão de ontem da Câmara Municipal ao derrubarem todos os vetos ao Plano Diretor, bem como, por unanimidade, suspenderem o reajuste salarial do chefe do Executivo. O clima na sessão era de tensão com troca de acusações de fazer pegadinhas, como a taxa do lixo e, além disso, havia protesto de pequeno grupo de pessoas, pressionando os vereadores a rejeitar o aumento salarial do prefeito.

Os vereadores acusaram o prefeito de jogar toda a responsabilidade e o desgaste da decisão de reajustar os salários em cima da Câmara Municipal. A revolta, incluindo os aliados, era a alegação de Marcos Trad não ter tido conhecimento antecipado do aumento do seu salário e dos vereadores. Mas ele foi contestado. Os vereadores disseram que o prefeito sabia muito bem até porque pediu informalmente para a Câmara aprovar o benefício.

O presidente do Poder Legislativo, João Rocha (PSDB), um dos aliados do prefeito, estava irritadíssimo com essa atitude. Para ele, “as pessoas que pediram aumento, agora não querem”. Rocha esclareceu que a Câmara não iria aprovar o reajuste salarial sem provocação da parte interessada. “Jamais iríamos propor sem que não tivéssemos sido provocados”, afirmou. “Vieram pessoas falar comigo que têm representatividade. Eu acredito na palavra”, ressaltou Rocha.

*Tavane Ferraresi e Gabriela Couto.

Print Friendly, PDF & Email
HIPER
posto