Governo lança sistema modernizado de radiocomunicação entre núcleos de segurança em MS

0
13
Foto: Wesley Ortiz

Sistema melhora eficiência de operações das polícias militar e civil, DOF, bombeiros e agentes penitenciários

Amanda Amaral e Airton Raes

Foi lançado oficialmente nesta segunda-feira (11) o projeto de renovação do modelo de comunicação entre os órgãos responsáveis pela segurança em Mato Grosso do Sul. O novo sistema garante melhor qualidade em sistema digital, que permite sinal mais limpo em comunicados através de aparelhos de rádio, garantindo menos mal entendidos e mais segurança, sem interceptação de sinal e com a localização por GPS dos profissionais.

O sistema de radiocomunicação compreende o contato entre as polícias civil, militar, DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Corpo de Bombeiros e agentes penitenciários do Estado. Foram investidos em convênio com o Governo Federal cerca de 20 milhões, sendo que destes, 13 milhões foram utilizados na instalação de todos os equipamentos em 25 municípios da faixa de fronteira entre Mato Grosso do Sul, Paraguai e Bolívia.

Foram adquiridos 1.470 rádios, fixos e portáteis. A comunicação a partir de agora será criptografada, como forma de impedir que outros modelos de rádios ‘piratas’ tenham acesso aos canais oficiais de segurança e, com o GPS, se torna mais ágil a atuação em operações urgentes.

Na primeira fase, são contemplados Amambai, Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Bonito, Caarapó, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Dourados, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Jardim, Ladário, Mundo Novo, Naviraí, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Sete Quedas e Tacuru. Nestes municípios, que estão em áreas de até 150 km da fronteira, foram instalados centrais com torres de acordo com melhor localização geográfica, em locais como delegacias e unidades do corpo de bombeiros. A exceção é em Bonito, onde a central foi instalada na prefeitura.

Com outros sete milhões de reais da verba, vão instalar todos os equipamentos nos demais 44 municípios do Estado. Ao longo do próximo ano, todo o sistema deve ser totalmente integrado com os municípios do interior e Campo Grande.

DEIXE UMA RESPOSTA