Estabelecimentos comercias sujos e abandonados no centro da cidade são ocupados por andarilhos

0
130
Andarilhos
Foto: Edson Brandão. (Andarilhos e desocupados)

Comerciantes do centro que pagam seus impostos em dias na cidade de Coxim, estão sendo invadidos por andarilhos e desocupados. São pessoas mal-educados, sujos, alcoolizados e drogados, dia e noite em frente de seus estabelecimentos atrapalhando bom atendimentos de seus clientes.

Empresários e comerciantes, já pediram providências urgentes do Poder Público Municipal. Várias tentativas já foram feitas na retiradas dos desocupados das Praças e de comércio abandonados. Mas nada ainda foi resolvido, e o caso só vem aumentando.

Os comerciantes em geral do centro da cidade, procuraram o nosso SITE INTEGRAÇÃO MS, pedindo socorro, vários clientes estão sendo abordados pelos desocupados, pedindo descaradamente dinheiro para comprar seus vícios.

Esta situação social no município vem prejudicando e muito à todos, não só os comerciantes como também aos moradores ao redor.

Ultimamente vários empresários investiram em seus comércios com reformas para melhorar os atendimentos aos clientes, mas a vontade de alguns é de mudar de local por falta de ação rápida das autoridades responsáveis por essa situação desagradável.

O crescimento empresarial é muito grande nesta área central da cidade. Foram inauguradas ultimamente duas empresas de grande porte, gerando emprego e renda para o município.

O sentimento dos comerciantes é de um local de abandono pelas autoridades que não valorizam quem trabalha. Sem falar da parte visual que traz um aspecto de muitas sujeiras e muito mal cheiro.

Acontece que estas pessoas no dia a dia ficam perturbando os comerciantes do centro da cidade. Muitos deles com agressividades e alcoolizados, atrapalhando o bom atendimento das empresas, principalmente os restaurantes e lanchonetes que tem seus estabelecimentos perto das praças.

A Secretaria de Cidadania e Assistência Social, que tem a frente o secretário Adenilson Vilalba, vem realizando entrevistas à vários dias com essas pessoas, através do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). Mas já passaram vários meses e nada foi resolvido. Ao contrário, vem aumentando o problema.

A nossa reportagem conversou com um dos comerciantes, que espera de uma ação rápida do poder público em respeito a eles e também de seus clientes que já começaram a se manifestar contra a morosidade por parte da prefeitura municipal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here